Sobre o surgimento do Rock

Parece que o Rock surgiu a partir de alguns movimentos.

Primeiro, os folcloristas/comunistas norte-americanos, como Allan Lomax e Charles Seeger começaram aqueles projetos de catalogação de canções. A Library of Congress fez uma mega-coleção desse tipo de coisa.

O filme Cadillac Records parte disso, mostrando Muddy Waters sendo gravado por Lomax no interior poeirento, o que o teria levado a migrar para Chicago. Lá ele começou a gravar discos, a partir do trabalho pioneiro de Leonard Chess, um empresário do ramo de ferro velho que percebeu que gravar artistas negros poderia ser um bom negócio.

O filme citado é uma ótima história sobre a gravadora, seus primeiros artistas, os conflitos da entrada dos artistas negros neste grande mercado, entre outras coisas. Veja meu comentário sobre o filme.

Seguindo a pista dada por Friedlander em Rock and Roll: uma história social (em promoção aqui)

Os primeiros artistas negros de Rythm and Blues lançaram diversos sucessos pelas Race Records – especialmente Chess Records e Atlantic Records. Os artistas negros emplacavam sucessos apenas medianos, sendo superados em muito pelos covers brancos como Pat Boone ou Elvis Presley.

Esse primitivo rock norte-americano deve ter sido o primeiro gênero musical a nascer já intimamente ligado à televisão, num misto de importância entre o show ao vivo, a gravação em disco e a performance televisiva. Por isso, é interessante acompanhar esta música em vídeo.

Alguns vídeos estão num texto que escrevi sobre a importância do Rock na música do século XX, para o Amálgama.

Mas, discordando um pouco do Friedlander, eu não diria que aí já está o Rock. O que ele chama de “invasão inglesa” é o que eu chamaria propriamente de Rock, quando adolescentes britânicos, fãs destes músicos negros norte-americanos, superaram algumas fronteiras e deram um acabamento mais fino ao Rock. Entre os diversos aspectos que se pode destacar, a separar os jovens britânicos de cantores como Chuck Berry, Jerry Lee Lewis, Little Richard, Bill Halley ou Elvis Presley, está a primordial noção de Rock como uma música de bandas, não de artistas individuais acompanhados por “cometas” ou quetais.

Nisso, não se pode deixar de atribuir papel pioneiro a Beatles, Rolling Stones e The Who.

Abaixo três vídeos paradigmáticos:

Os Beatles no programa de televisão de Ed Sullivan, em fevereiro de 1964, marcando sua entrada no mercado norte-americano, que transformou a banda num mega-sucesso comercial.

Rolling Stones em Satisfaction, em filmagem de 1965 do hit que garantiu o estabelecimento da banda nos EUA e no mundo.

The Who em uma filmagem de 1967 em um show em clube noturno de Londres, da música My Generation, seu primeiro grande hit. Nesta performance, até que estão comportados. Desde 1965 a banda já era conhecida por destruir instrumentos/equipamentos durante os shows.

Anúncios

Sobre André Egg

Músico, historiador e crítico. Professor da UNESPAR/FAP. Doutor em História Social pela USP.
Esse post foi publicado em Música Popular e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s